Jararaca


Jararaca

Nome popular: Jararaca
Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Família: Viperidae
Subfamília: Crotalinae
Nome científico: Bothrops jararaca 
Nome inglês: Common lancehead
Distribuição: América do Sul
Habitat: Florestas e cerrado
Hábito: Noturno
Classificação Científica:

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Reptilia

Ordem: Squamata

Subordem: Ophidia

Superfamília: Xenophidia

Família: Viperidae

Gênero: Bothrops

 

Particularidades: É a mais conhecida do gênero Bothrops. É muito perigosa, mas geralmente foge assim que avistada. Mede, em média, cerca de 1,20m. A Jararaca possui desenhos que lhe proporcionam uma exelente camuflagem, sendo difícil a visualização do animal, mesmo para olhos experientes. Sempre que for pegar algo no chão, ou caminhar na mata, use um calçado, de preferência uma bota, e olhe bem por onde pisa.
Reprodução: Vivípara, isto é, dá a luz a filhotes ao invés de colocar ovos, com o nascimento previsto para início da estação chuvosa. Quanto a sua reprodução, alguns autores discordam da sua classificação. Para alguns biólogos, a jararaca é vivípara, já que dá a luz aos filhotes que já nascem desenvolvidos por completo, enquanto outros autores a consideram ovovivípara, alegando que na primeira fase da gestação, os filhotes se desenvolvem em estruturas como a das serpentes ovíparas.

Alimentação: Quando filhote, a Jararaca, como a maioria dos membros do gênero Bothrops, possue a extremidade da cauda ligeiramente clara ou amarelada. Isto porque, ela utiliza a cauda para engodar (atrair) pequenas rãs e sapos, bem como pequenos lagartos, do qual se alimenta. Quando adulta alimenta-se principalmente de pequenos roedores, principalmente de ratos. As jararacas têm hábitos noturnos.

Jararaca

jararaca (Bothrops jararaca) é uma serpente peçonhenta, que pertence a Classe Reptilia, à Ordem Squamata e à Família Viperidae  (subfamília Crotalinae). Existem várias espécies de jararaca (no Brasil são 20 as espécies conhecidas), sendo que a Bothrops jararaca, aqui descrita, é também chamada de jararaca verdadeira.

Essa espécie atinge geralmente 1,2m, sendo que seu veneno é altamente letal para animais e seres humanos. Os desenhos e a cor dessa cobra proporcionam a ela uma excelente camuflagem.

É encontrada com mais freqüência em terrenos agrícolas, embora sejam também encontradas na zona urbana, onde encontram alimento com bastante facilidade. Têm como habitat natural a América do Sul, sendo encontrada principalmente no Brasil, na Venezuela e ao norte da Argentina.

Geralmente, nascem aproximadamente de 18 filhotes, sempre no início da estação das chuvas. Após algumas horas do nascimento, as pequenas serpentes já estão aptas a caçar, fazendo uso de sua cauda de cor amarelada clara para chamar atenção de suas presas em potencial, que são normalmente pequenos sapos e rãs.

Após inúmeras pesquisas, descobriu-se que no veneno das jararacas existe uma substância eficaz para o tratamento da hipertensão. Essa substância é a base de uma medicação muito usada pelos hipertensos.

As espécies mais conhecidas de jararaca no Brasil são:

  • Jararaca-verdadeira (Bothrops jararaca) – vive em matas das regiões Sul e Sudeste, atingindo 1,00 metro de comprimento.
  • Jararaca-verde (Bothrops bilineatus) – é encontrada em mata primária, chegando a medir 70 cm.
  • Jararaca-do-norte (Bothrops atrox) – Vive em capoeiras, matas e lugares inundados. Muito encontrada na Amazônia, essa espécie chega a 1,50 metros de comprimento.
  • Jararaca-da-seca (Bothrops erythromelas) – vive em região de caatinga, e atinge apenas 60 cm de comprimento.
  • Jararaca-cruzeira (Bothrops neuwiedi) – também conhecida como jararaca do rabo branco, é encontrada noscerrados, medindo até 0,80 metros de comprimento.
  • Urutu (Bothrops alternatus) – é encontrada em campos e cerrados, e chega a atingir 1,20 metros de comprimento.
  • Jararacuçu (Bothrops jararacussu) – encontrada em matas, essa espécie pode medir 1,50 metros de comprimento.
  • Cotiara (Bothrops cotiara) – vive nas Matas da Serra da Mantiqueira, chegando a atingir 70 cm.
  • Jararaca-ilhoa (Bothrops insularis) – é encontrada somente na Ilha da Queimada Grande. Atinge os 60 cm.

Devido a uma quantidade significativas de jararacas por todo o Brasil, essa serpente é a maior causadora de acidentes com animais peçonhentos no país. Como medida preventiva, ao entrar em uma mata, deve-se sempre calçar botas, tomando cuidado ao aproximar as mãos e o próprio rosto do chão, evitando, dessa forma, um possível bote e a inoculação do veneno.

Jararaca: serpente peçonhenta
Jararaca: serpente peçonhenta

Características principais:

– Jararaca é um nome popular e comum dado a várias espécies de serpentes do gênero Bothrops.

– As principais espécies são: jararaca-verde, jararaca-da-seca, jararaca-do-norte, jararaca-ilhoa, jararaca-da-mata, jararaca-cruzeira e jararacuçu.

– As jararacas vivem em várias regiões da América Central, América do Sul e México. No Brasil, por exemplo, existem várias espécies de jararaca.

– Os habitats principais são cerrados e florestas.

– Existe grande variedade com relação a cores e tamanho. Dependendo da espécie de jararaca, podem atingir de 70 cm a 2 metros de comprimento. O tamanho médio das jararacas é de 1,20 cm.

– Grande parte das espécies possui vida noturna e terrestre.

– As jararacas são vivíparas (dão a luz a filhotes).

– Alimentam-se principalmente de pequenos roedores, sapos e lagartos.

– As jararacas são serpentes peçonhentas, ou seja, produzem veneno. O veneno das jararacas é potente e pode levar o indivíduo picado a morte, caso não haja socorro médico e aplicação de soro antiofídico.

Dica importante:

– Para não ser picado por uma cobra é importante entrar em regiões de matas e florestas usando botas resistentes e calças compridas. Olhar sempre nos locais onde vai pisar.

Outras informações:

Consulte o site do Instituto Butantan

Jararaca

Classe: Répteis
Ordem: Escamados (Squamata)
Família: Crotalídeos
Espécie: Bothrops sp.

ilustração de uma jararaca
Mesmo com sol forte, ela passa despercebida. Os olhos verdes não piscam nunca, pois cobras não tem pálpebras móveis.

O corpo estendido numa curva suave, a cauda enrolada no tronco de uma árvore, nada disso chama atenção, porque aparentemente a cobra não move um músculo.

A coloração, embora variada, sempre se confunde com a de cipós e cascas de árvores (existem jararacas amarelas, cinzas, pardas e verdes).

Assim em repouso, as presas estão recolhidas, dobradas para dentro e encostadas no céu da boca. Mas a jararaca está alerta.

A jararaca não enxerga no escuro, mas localiza a presa pelas ondas do calor irradiado do corpo do animal (visão de calor – veja um pouco acima nesta página).

A jararaca é a cobra que mais pica no Brasil, sendo responsável por 90% dos casos.

Existem pelo menos 20 tipos diferentes de jararacas.

A jararaca não escuta o passarinho pousar, porque é completamente surda, mas o calor que vem do corpo da ave é tão claro para a jararaca como um ruído é para nós, e serve para ela “ver” onde a presa se encontra.

Quando a presa se aproxima, ela dá o bote, e as presas se distendem como a lâmina de um canivete que se abrisse.

cascavel pronta para pegar o passarinho

Por causa desse hábito de tocaiar passarinho, muita gente no Brasil pensa que as cobras ipnotizam os passarinhos e que os atraem com o olhar.

Os olhos verdes da jararaca tem certa beleza. Como nos olhos do gato, a íris dos olhos da jararaca é apenas um risquinho preto à luz do sol. Mas não são capazes de enfeitiçar…rs

jararaca prepara-se para engolir ovojararaca começando a engolir o ovojararaca engolindo o ovo
jararaca acabou de engolir o ovo

Como as demais serpentes, a jararaca tem a mandíbula desencaixada do maxilar superior.
Isso e a elasticidade de seu corpo permitem-lhe engolir animais inteiros ou um ovo grande.
Não só o maxilar, mas todos os ossos da sua cabeça se “soltam” para dar passagem ao alimento, voltando logo em seguida ao normal.
Depois que o alimento passou pela cabeça, o corpo leva ao estômago, através de contrações.

A cobra tem que ficar parada por algum tempo, para fazer a digestão.

Algumas cobras têm um espigão nas vértebras da espinha dorsal que serram uma abertura na casca do ovo, escorrendo o conteúdo para seu estômago. Ao esvaziar o ovo, elas regurgitam (vomitam) com cuidado a casca do ovo quebrada.

Jararaca da seca

Bothrops, em latim, significa buraco.

As jararacas também têm “quatro ventas”, como as cascavéis.
Todas as serpentes com esses “buracos” pertencem à subfamilia Crotalinae.

Esse buraco se chama Fosseta Loreal.

Os filhotes de uma mesma ninhada de Jararaca podem ter desenhos e cores diferentes.

Nos estados do sul e sudeste do Brasil, esta é a serpente que mais causa acidentes.

Na foto ao lado a Bothrops Erythromelas – Jararaca da Seca

Jararaca da secaJararaca arbórea
Jararaca Ilhoa

Jararaca Ilhoa

A Jararaca Ilhoa é a segunda serpente mais peçonhenta do Brasil (a primeira é a Coral).

Bothro-poides
Família Viperidae

Pode ter até 1m de comprimento.

É peçonhenta, e seu veneno é necrosante, hemorrágico ou coagulante.
O soro é o anti-botrópico.

Possui dentição solenoglifa.

Se alimenta de aves e anfibios.
reprodução vivípara

habito diurno e noturno

Vive na ilha da Queimada Grande, que é um rochedo granito a 35km da costa do Estado de São Paulo.

A Bothro-poides habita exclusivamente esta ilha.

Não há fontes naturais de água doce no local e os animais bebem água de chuva em poças ou folhas.

Jararaca IlhoaJararaca Ilhoa
Jararaca da Ilha Grande
Jararaca da Ilha Grande
Jararaca de nariz empinado

Jararaca de nariz empinado

Porthidium Hyoprora

Gênero Porthidium

No Brasil só uma jararaca apresenta focinho levantado.

Apresenta reprodução vivípara.

Jararaca Vermelha

Na foto ao lado, a jararaca vermelha.

Jararacuçu

Jararacuçu

bothrops jararacussu
família viperidae
comp. max.: 1,50
Peçonhenta
Veneno: Necrosante, hemorrágico, coagulante.
soro: anti-botrópico

Alimenta-se de sapos, ratos e lagartos.

Apresenta reprodução Vivípara.

Possui dentição Solenóglifa.

Tem hábito noturno

Vive preferencialmente na mata.

Jararacuçu

Esta espécie pode inocular muito mais veneno que o outros bothrops do sul do Brasil.

Vive à beira de lagoas, brejos e rios.

Tem o porte avantajado, sendo que as fêmeas são muito maiores do que os machos.

Todas as cobras brasileiras que apresentam fosseta loreal são peçonhentas.

Apresenta também variação de cor.

cotiara

Cotiarinha

Bothrops itapetiningae, também conhecida como Cotiarinha, furta-cor, jararaca-do-campo, jararaca-anã

Ordem: Squamata
Família: Viperidae

A Cotiarinha é uma pequena serpente peçonhenta de hábitos terrestres. medindo

Tem entre 30cm e 50cm de comprimento. Provavelmente seja a menor serpente peçonhenta do Brasil.

Possui manchas marrom-escuras com bordas brancas sobre um fundo pardacento.

A região ventral é clara, com manchas marrons.

É ovovivípara e tem de 6 a 10 filhotes. e o

Ocorre em área de cerrado, e se alimenta de lagartos e pequenos roedores.

Jararaca-verdadeira

Jararaca-verdadeira – “Carmem Lourenço”

fontes:

http://www.saudeanimal.com.br/artig84c.htm

http://www.infoescola.com/repteis/jararaca/

http://www.todabiologia.com/zoologia/cobra_jararaca.htm

http://www.ninha.bio.br/biologia/cobra_jararaca.html

Documentário sobre minha ex-sogra dona Carmem Lourenço

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s