A força do instinto materno


Impressionante a força do instinto materno.
Para uma mãe com um recém nascido, qualquer coisa é motivo para acionar o alarme de perigo e ativar o instinto de sobrevivência.
Basta apenas um ruido ou um movimento brusco para a pessoa se apavorar, abraçar o bebe, se proteger e proteger a criança.

Só depois de alguns minutos, quando o barulho some, as coisas se acalmar e a pessoa fica alguns minutos em alerta para ver se não se repete o momento que foge da calma total para a pessoa voltar a se acalmar e ativar o botão da calma total.
Quem sabe trabalhar com esses botões, principalmente nas outras pessoas, consegue tirar traumas, medos, fobias, tratar animais, síndrome de pânico e preocupações desnecessárias de pessoas e animais. Claro que nem todos sofrem deste problema.

Hoje mesmo eu passei do lado de um gato na completa escuridão e o gato ficou estático momento calmamente a cabeça, sem nenhum sinal d emedo. Poderia jurar que eu estava com mais medo do gato que o gato de mim naquela hora. Alguns animais presentem isso. Por isso eles até preferem colocar medo nos outros para assim ficarem mais tranquilos confiantes e mostrarem que tem controle da situação.

Se o animal ficar com medo então ele vai ativar o botão de instinto com adrenalina e vai ficar no estado de correr ou atacar. É neste estado que corre o perigo. Pois o animal nesse estado é justificado de atitudes drásticas como matar o oponente.
Este instinto fica na zona reptiliana do cérebro humano e existe desde os primórdios da humanidade com os primeiros hominídeos. Quando os homens tinham medo do fogo até um deles ser corajoso e capaz de dominar a técnica do fogo. Este descoberto ser muito útil para cozinhar e esquentar alimentos.

Este instinto ainda está presente nos humanos por mais que queiramos bloquear nossos instintos, uma hora eles aparecem. Como a cachorra que vê alguém entrando em casa e não reconhecendo o dono imediatamente lati bastante até o dono tirar o capacete e ainda demora 60 segundos para ela ter certeza que é o dono e que pode ficar tranquila e parar de latir. Como depois que aperta o botão de perigo demorasse um pouco para aperta de novo o botão de calma total.

Voltando ao foco do artigo. As ma~es e pais geralmente estão com este botão sempre pronto para apertar. E se a criança ameaçar chorar então já é motivo para apertar o botão e proteger a criança até o momento de apertar o interruptor de novo e ativar o modo calam total. Algumas mães traumatizadas demorar para ativar o botão de calma total. E se um estranho mexer com seu filho provavelmente toda vez que avistarem aquele estranho vão ativar o botão de perigo e provavelmente ninguém vai conseguir desativar este botão senão ela mesma, quando o perigo estiver bem longe, ou na base de muito tratamento psicológico.

Como aquelas pessoas que tem medo de um estranho que dizem que é esquizofrênico. Automaticamente a pessoa aperta o botão do cérebro reptiliano de perigo e a qualquer momento libera uma descarga de adrenalina para atacar ou correr. Até mostrar que aquele sujeito com fama de esquizofrênico é uma pessoa normal pode demorar até meses de observação e momentos de diálogo. Por outro lado um outro que está sempre sorrido a pessoa identifica como de confiança pois não representa nenhum sintoma de medo e deixa sempre o botão de calma total ligado. Sem perceber que o outro está sempre com a cara fechada porque o grau do óculos está baixo e ele fecha a cara para enxergar melhor e como a pessoa no estado de cérebro reptiliano não tem problema de vista então só irá perceber isso depois que apertar o botão de calma total e por insight perceber que o outro não enxerga direito.
O próprio fato de não enxergar direito é motivo para aumenta o medo, pois uma folha balançando pode parecer uma cobra de tocaia se voê não enxergar bem.

Algumas pessoas estão acostumadas com o medo e adrenalina e podem fazer coisas mais corajosas como passar de moto no meio dos carros, pular grandes alturas dentro da água ou até abraçar loões pois treinaram bem seu cérebro reptiliano e sabem usar sua adrenalina da maneira correta e não como um esguicho de adrenalina que pode causar traumas por anos. A pessoa que nunca usa sua adrenalina provavelmente vai liberar grandes quantidades de adrenalina de uma vez só e fazer traumas mais vezes que uma pessoa que sempre está usando sua adrenalina, como jovens viciados em video-game e acostumados com fortes emoções.

Alguns não acreditam em espirito, mas provavelmente um espirito mais antigo pode sentir medo de pouca coisa como em um despertador que ele nunca ouviu. Se um espirito antigo tiver controle sobre uma pessoa atual, certamente ela vai agir como um esquizofrênico. Até este espírito perceber que não é deste corpo a pessoa vai agir de maneira esquisita e quem estiver perto vai perceber que a pessoa é meio estanha. É uma pena algumas pessoas tomarem atitudes drásticas como tomar remédio de esquizofrenia para o espirito sair, pois o espirito também está em evolução e precisa de um corpo para evoluir e geralmente o espirito volta depois que o efeito do remédio passa. Por isso esquizofrênicos ouvem vozes.

Mas uma hora o espirito vai perceber que não é deste corpo e voltar a ter personalidade propria em vez de empresta a personalidade do corpo. Neste momento a pessoa percebe que o espirito e o id verdadeiro dela são diferentes e os espíritos podem se separar e ainda se comunicar por telepatia. Os médico por outro lado querem provar que a personalidade pertence a pessoa, pois não acreditam em espírito. Eles não podem escutar a voz do espirito como a pessoa com esquizofrenia escuta então acham que se trata apenas de uma imitação ou criação imaginária como uma amigo invisível. Parece que nunca vão acreditar que são personalidade completamente diferentes mas que podem se comunicar dentro de uma pessoa só, compartilhar visão etc. Algo muito distante para a cabecinha medíucre de um médico psiquiatra comum. Apenas pessoas que já se iniciaram no espiritismo conseguem acreditar e também macumbeiros.

O mundo é bem maior do que a vã filosofia das pessoas comuns, que só acreditam no que veem, escutam ou tocam. Um dia as pessoas vão mudar seus velhos paradigmas e expandir seus cérebros para novas realidades. O cérebro que se expande nunca mais volta ao seu estado original, como a pessoa que perde o medo de nadar, dirigir, etc.
o fato é que as pessoas jamais conseguiriam evoluir 1000 anos de evolução em apenas 20 de existência se não tivessem a ajuda de espíritos e todos seriamos como primatas. Está na bíblia: o corpo é o templo do espírito santo. Depois de ler este artigo me responda, por que você acha que os cachorros são dóceis e os leões são tão agressivos?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s